GERAL

Conselho busca reformar espaço celebrativo da Comunidade Nossa Senhora das Graças, em Schroeder 1



Afetada pelo ciclone bomba no dia 30 de junho, a comunidade Nossa Senhora das Graças, em Schroeder 1, ainda busca iniciar a reforma dos espaços destruídos pelo vendaval. Cerca de 50% do pavilhão do espaço celebrativo foi destruído pela ação do vento.

Atualmente, segundo o coordenador do Conselho, Paulo Tarcisio Bertoldi Coelho, eles aguardam a seguradora indenizar a comunidade para que seja feito o contrato com uma construtora para iniciar as obras.

“Precisamos refazer toda a cobertura do espaço celebrativo e do salão festivo, reconstruir todo o paredão frontal que cedeu e refazer toda a forração interna”, afirma Paulo, acrescentando que será necessário fazer manutenção de partes elétricas, de para-raios e pinturas.

Além disso, serão realizadas algumas melhorias no layout externo do espaço celebrativo, especialmente nas entradas principais. “Também iremos fazer uma nova sacristia na entrada e uma capela do Santíssimo onde ficava a atual sacristia”.

O coordenador explica que, no dia seguinte ao vendaval, foram realizados o levantamento de informações e o registro de imagens para acionar o seguro. “Também realizamos reparos emergenciais no telhado da capela antiga, retirada dos entulhos do espaço celebrativo. Foram tomadas ações preventivas para não agravar a situação”, acrescenta.

Logo depois, a capela antiga foi reativada para o uso da comunidade. “Colocamos uma nova cruz na torre, assim como uma janela”.  

Atualmente, as celebrações religiosas acontecem na Igreja Matriz São Vendelino, no primeiro e terceiro do domingo, das 8h às 9h, inclusive com transmissão da missa na Rádio Schroeder. Também aos domingos, das 8h as 9h, os fiéis que não têm como ir até a igreja matriz podem usar a capela antiga em Schroeder 1 para orações e partilha do dízimo.

A expectativa, segundo o tesoureiro da Comunidade, Leonor Jacobi, é ter o espaço celebrativo recuperado até o fim deste ano. O orçamento é de R$ 150 mil para recuperar os estragos. 

Em 2020, a comunidade completou 70 anos de fundação.  Paulo ressalta na história da comunidade nunca vivenciaram uma situação tão forte como essa, de pandemia e estragos por causa ciclone. “O Conselho da Comunidade está muito unido e comprometido com toda a reconstrução e melhorias. Em breve estaremos todos reunidos em nosso templo, celebrando e professando a nossa fé”.





COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM