GERAL

Dr. Vicente recomenda mais empatia e prevenção ao falar sobre Outubro Rosa

“Se há algo que podemos fazer é perguntar às nossas amigas, amigos  e  familiares  se têm se exercitado ou ido ao médico, como estão os exames de rotina e o  exame de mamografia. É um ato de empatia, de estímulo à prevenção e à detecção precoce que aumenta a taxa de sucesso no tratamento de doenças”, recomendou o deputado Dr. Vicente Caropreso (PSDB). A fala na tribuna do Legislativo, na terça-feira (5), foi feita para destacar a campanha Outubro Rosa dedicada à saúde da mulher, com destaque para a prevenção do câncer de mama.

O deputado mostrou o Laço Rosa, símbolo da campanha,  para destacar o trabalho realizado pelas redes femininas de combate ao câncer. “Esse laço significa um trabalho muito grande, de gente séria, de gente voluntária, que presta um serviço muito importante para a sociedade, auxiliando as prefeituras em prol da saúde da mulher”, afirmou. Ele revelou que seu mandato tem buscado direcionar recursos de emendas impositivas para as entidades. “Ajudamos com recursos para melhorar a área física, equipamentos e aquisição de veículos.”

Ação ampliou faixa de idade de mamografia

O deputado, que é médico, lembrou de ação realizada em 2016 que garantiu o exame de mamografia preventiva a todas as mulheres acima dos 40 anos. “Em 2014 o Ministério da Saúde restringiu o exame pelo SUS apenas para mulheres entre 50 e 69 anos. Realizamos uma audiência pública aqui para tratar desse retrocesso. Elaboramos um documento, uma justificativa para pressionar o Ministério, e assim essa medida foi revista.”

Pandemia diminuiu exames

Conforme o deputado, dados do próprio SUS estimam que mais de 1 milhão de mulheres não realizaram o exame de mama durante o período da pandemia. “Todos sabemos que quanto antes detectamos esse câncer, mais chances  as mulheres têm de chegar à cura dessa doença”. Dados revelam que 70% das pacientes atendidas pelo SUS descobrem que têm câncer de mama quando já em estágio avançado. Nos  Estados Unidos, por exemplo, 62% dos casos são detectados em estágio inicial, quando os tumores ainda são localizados. “O diagnóstico precoce aumenta as chances de cura em 90% no caso do câncer de mama. Prevenir significa um ganho social enorme e tem um custo muito menor do que tratar”, afirmou.

Mulheres com mais AVC

Dr. Vicente também alertou que o Outubro Rosa  tem foco na saúde da mulher como um todo, não só na questão do câncer. “Há algumas décadas era quase raro saber de casos de  Acidente Vascular Celebral ou infarto de miocárdio em mulheres. Há 50 anos representavam apenas 10% das ocorrências cardíacas. Esse número subiu para 48%.  As  mulheres hoje lideram as estatísticas de hipertensão, em todas as idades”, lamentou. O deputado avaliou que as causas decorrem do  acúmulo de funções que a sociedade tem imposto às mulheres, resultando em aumento do estresse e perda de qualidade de vida.





COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM