SEGURANÇA

Cerca de 70% das quedas acontecem em ambientes domésticos, apontam bombeiros





Dois acidentes envolvendo queda de altura foram registrados em Schroeder recentemente. No primeiro caso, um homem de 44 anos caiu de quase quatro metros de altura na rua Jacó Alvisi, no bairro Tomaselli, no último dia 29.

O segundo caso foi na rua Minas Gerais, no bairro Sossego, onde um homem de 58 anos despencou de altura estimada de três metros, no dia 31 de janeiro.

Em ambos as vítimas estavam fazendo reparos nos telhados de suas residências quando caíram. Isso chama atenção para a quantidade de acidentes do gênero em Schroeder.

Em 2019, os Bombeiros Voluntários de Schroeder atenderam 112 ocorrências quedas de nível ou de altura.

O subcomandante Jairê Michel Engler aponta que cerca de 70% dos casos foram em ambientes domésticos.

Segundo ele, é comum pessoas subirem no telhado de suas casas sem a utilização de equipamentos de segurança, como capacete e a cadeirinha clipada em ponto fixo.

"No trabalho, as empresas obrigam seus funcionários que fazem esse tipo de trabalho a usar o EPI. Mas em casa as pessoas nem tem esse tipo de equipamento", analisa.

Por isso sugere que, ao fazer manutenções e reparos em casa, se busque evitar riscos.

"A orientação básica é que a escada esteja presa. É bem comum as pessoas subirem para fazer manutenção no telhado e a escada não estar amarrada ou fixa. Nesse sobe e desce ela escapa e causa um acidente".

Outra orientação é contratar profissionais especializados para manutenção ou limpeza de telhados.

"Busque uma equipe que tenha os equipamentos para fazer esse trabalho. As vezes vale mais a pena pagar para uma equipe, do que você mesmo fazer e acabar perdendo a vida".

Em caso de acidente, o primeiro passo é ligar para a emergência, buscando manter a vítima calma. Ao telefone, prestar informações como idade, sexo da vítima e a altura que caiu.

Também informar, quando solicitado, o estado de consciência e respiração da vítima. Isso ajudará a equipe de emergência a deslocar o veículo mais adequado. É importante não movimentar a vítima.

A única ação sugerida é realizar a manobra de desobstrução das vias aéreas, se tiver conhecimento para isso.


 




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM