ESPORTE

“O esporte ajudou a formar o meu caráter”, fala ex-atleta de Schroeder que acumulou títulos


Emanuela guarda com carinho as lembranças das competições e títulos no tênis de mesa. Fotos: Arquivo

Aos nove anos tudo que uma criança quer é brincar e brincar, mas foi logo cedo que a paixão pelo tênis de mesa se acendeu em uma menininha que nem imaginava o quanto o famoso “ping pong” das aulas traria alegrias e conquistas.

Hoje, aos 32 anos, Emanuela Krüger Leite lembra da carreira vitoriosa que construiu e que nasceu, aos nove anos de idade, em um projeto da prefeitura perto de casa, em Jaraguá do Sul, onde morava à época.

No projeto, jogava duas vezes por semana, até que o talento e a prática a fizeram se destacar. “Ali nasceu um amor pela raquete e pela bolinha”, lembra.

Ela conta que o professor a convidou para fazer parte da equipe que representava a cidade em jogos e campeonatos. “E de lá não parei mais de treinar, o ping pong virou tênis de mesa”, fala.


Foram 15 anos de tênis de mesa, treinos, competições e títulos. Emanuela ressalta a importância do esporte e o quanto ele foi capaz de mudar sua vida.

“Ganhei muitos títulos, viajei para muitos lugares, conheci muitas pessoas. Digo com absoluta convicção que o esporte ajudou a formar o meu caráter. Disciplina, respeito, dedicação, amor pelo que se faz, espírito de equipe, tomada de decisões rápidas, dentre outras coisas que o tênis de mesa me proporcionou”, salienta.

Entre os títulos que ela coleciona e guarda com carinho estão: tricampeonato da Olesc (Olimpíadas Escolares de SC), bicampeonato dos Joguinhos Abertos, Campeã Estadual por várias anos, vice-campeã brasileira dos Jogos da Juventude representando o Estado, quarto lugar nos Jogos Abertos de SC, Campeã Jogos Regionais de São Paulo representando a cidade de Franca.

Atualmente, Emanuela pratica, mas não dedica a vida como atleta profissional. Ela ressalta que a falta de incentivo por se tratar de uma modalidade esportiva de menor evidência é um fator determinante para o abandono de atletas na fase adulta, uma vez que, sem recursos, não há como dar continuidade ao trabalho diretamente no esporte.

“Foi o meu caso também, fiquei apenas como professora de educação física que é a minha formação”, explica.

Agora, ela reencontra um ex-colega de faculdade e, hoje, diretor de esportes do município. A parceria com Xande Oliveira deve render frutos para as crianças de Schroeder.

“Já trabalhei com tênis de mesa em Jaraguá e Guaramirim, estou feliz por ter a oportunidade de apresentar o meu projeto para o novo diretor de esportes, acredito que as crianças precisam ter a oportunidade do contato com novas modalidades”, finaliza.


 




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM