GERAL

Fiscalização ainda encontra estabelecimentos que negligenciam o uso de máscaras e sem álcool



Da ação de fiscalização da Vigilância Sanitária de Jaraguá do Sul a 126 estabelecimentos nas noites de quinta, sexta e sábado (1º, 2 e 3) para verificar o cumprimento dos decretos e portarias relativas à pandemia e apurar denúncias recebidas, ainda foram encontradas irregularidades. 

Em 12, alguns funcionários estavam sem máscara e também não havia álcool em gel. A Vigilância esteve em bares, pizzarias, lanchonetes, restaurantes, academias, igrejas, estabelecimentos de futebol amador, salão de beleza e comércio de narguilé de diversos bairros.

A Vigilância Sanitária reforça que o uso de máscaras é obrigatório para funcionários e clientes, somente sendo permitida sua retirada na hora do consumo de alimentos ou bebidas. 

Proprietários de estabelecimentos devem garantir a disponibilidade de álcool em gel na entrada do comércio e em todas as mesas. O horário de atendimento ao público permanece limitado das 6 às 23 horas. 

Após este horário, em caso de descumprimento do decreto, pode ocorrer interdição e multa de mais de R$ 5.000,00, segundo a gerente de Vigilância Sanitária e Saúde do Trabalhador, Nilceane Junckes Costa.

Os jogos de futebol amador podem ocorrer em dias alternados, isto é, são permitidos dia sim, dia não. “Num dia a quadra funciona, no outro fica fechada”, explica Nilceane.

Seguem proibidas as confraternizações entre os usuários, não pode haver o uso de coletes e nem a utilização dos vestiários. As bolas e o local devem ser higienizados a cada jogo, por isso deve-se haver o intervalo mínimo de 15 minutos entre as partidas agendadas.

De acordo com a gerente, há um acolhimento satisfatório dos fiscais, mas ainda há proprietários e clientes que desvalorizam a ação de fiscalização como uma forma de prevenção à saúde da população e instrumento de proteção ao cliente.

“É importante que as medidas de combate ao Covid-19 continuem sendo respeitadas pela população em qualquer ambiente. Os hábitos de higiene e as condutas de distanciamento social não podem ser negligenciadas”, explica.




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM