GERAL

Setembro amarelo: Em um mês, NASF de Schroeder realiza mais de 100 acolhimentos




De acordo com o psicólogo Marcelo Schpak, cerca de 60% dos acolhimentos realizados pelo NASF envolvem situações relacionadas diretamente a pensamentos, ideação e tentativa de suicídio. Foto: Gênesis Costa/Schroeder Post

Um mês de conscientização sobre a prevenção ao suicídio e para propor diálogos sobre doenças e transtornos mentais a fim de promover o acesso aos serviços de saúde e reduzir o número de suicídios. O setembro amarelo é dedicado a essa conscientização e à prevenção. De acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde), nove em cada 10 mortes por suicídio podem ser evitadas e, para isso, o NASF (Núcleo de Apoio à Saúde da Família) de Schroeder tem atuado em ações de prevenção e acolhimento.

De acordo com o psicólogo Marcelo Schpak, cerca de 60% dos acolhimentos realizados pelo NASF envolvem situações relacionadas diretamente a pensamentos, ideação e tentativa de suicídio e os outros 40% estão ligados a transtornos de humor e de ansiedade. Em 30 dias, foram realizados cerca de 109 acolhimentos, conta ele.

O psicólogo ressalta, ainda, a importância de estar alerta aos sintomas que sinalizam a necessidade de acompanhamento psicológico, como angústia, desânimo, cansaço, apatia, sentimento de desesperança, falta de motivação, sensação de falta de sentido na vida, desejo de morrer, insônia e irritabilidade.

De acordo com Schpak, há algumas “frases de alerta”, como: “Tenho vontade de dormir e não acordar mais”, “Sou um peso para as outras pessoas”, “Estou cansado e sem razão de viver”, “Não há mais prazer em se viver”, “Tudo seria mais fácil se eu não existisse”, “Sou um fracasso”, “Essa é a última chance”, “Não sou amado ou querido por ninguém” e “Eu não estarei aqui no próximo ano”.

“Além da ajuda profissional, algumas atitudes podem ser adotadas para melhorar a saúde mental: Desconecte-se de perfis e páginas nas redes sociais que contribuem para uma visão negativa do mundo, realize atividades saudáveis e prazerosas, fortaleça o vínculo familiar e realize exercícios físicos”, fala.

O psicólogo orienta também a procurar atendimento nos canais disponíveis. Além do CVV (Centro de Valorização à Vida), no Disque 188, Schroeder conta com atendimento psicológico em todos os ESFs (Estratégia da Saúde da Família).





COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM